Após o impacto provocado pela chegada de um inimigo invisível, é agora tempo de reorganizar, redefinir e apostar na inovação. Deveremos olhar para o futuro de forma optimismo e confiante. A prioridade foi a transição dos colaboradores para Home Office, agora é tempo de consolidar estratégias inovadoras, capazes de restabelecer a confiança no mundo dos negócios.

As organizações no período pós-pandemia e o impacto da inovação

A tendência não será o regresso ao que era antes mas sim a capacidade de nos readaptarmos à nova realidade. É fundamental continuar a entregar aos nossos clientes um trabalho com o mesmo nível de qualidade. É possível que as principais mudanças se façam sentir no modo como as empresas se irão relacionar com clientes, parceiros e colaboradores.

Por outro lado, a forma de nos posicionarmos no mercado também sofrerá alterações. O modelo descentralizado de trabalhar e de negociar vai permitir que o mercado passe efetivamente a ser global. Iremos negociar de igual modo com um cliente português ou com outro em qualquer parte do mundo. A transformação digital chegou a todos ao mesmo tempo.

É fundamental inovar. A velocidade de transformação do negócio dos nossos clientes, e do mercado em geral, já não se coaduna com modelos de inovação fechados, exigindo uma abertura disruptiva como forma de acelerar este processo.

Que nova realidade teremos pela frente?

Este ‘recomeço’ será bastante diferente daquilo a que estávamos habituados. É um facto que a pandemia veio impulsionar e acelerar a transformação digital e, neste sentido, tornou-se essencial a capacidade de reinventar processos e apostar ainda mais na transformação digital dos negócios. Só assim será possível ultrapassar esta crise.

O desafio passa por definir e implementar medidas que permitam a adaptação à nova realidade, fazendo evoluir os modelos de negócio e construindo soluções que não apenas sobrevivam, mas que prosperem neste novo cenário.

Novas abordagens para lidar com o impacto da pandemia

Estaremos a falar de uma abordagem mais digital, quer na forma de desenvolver negócio, quer nos processos organizacionais. A tecnologia desempenhará um papel ainda mais preponderante na vida das organizações.

Apesar da evolução tecnológica dos últimos anos, ainda existem entraves à acção. Embora sempre tenha feito parte do nosso dia-a-dia, só agora, com as limitações que todos vivemos por causa da pandemia, é que realmente percebemos o quanto o digital é importante.

Qual o papel da liderança neste processo de retoma?

Os gestores enfrentam escolhas bastante difíceis na resposta a este novo “normal”. Inicialmente, focaram-se nas consequências da crise provocada pelo vírus, bem como pôr em prática todos os mecanismos necessários para que as organizações se adaptassem à situação e conseguissem tirar o maior partido de tudo.

Agora, é essencial focar-nos no pós-pandemia. É natural que, em tempos de crise, o foco esteja no aqui e no agora. Mas não podemos nunca perder de vista olhar para o futuro e perspetivar que caminho queremos que a organização siga. Saber antever mudanças, problemas, ser flexível, transparente e estar preparado para possíveis imprevistos é essencial. Nesta fase, em particular, é importante manter a calma e confiança no futuro. É igualmente importante apontar um caminho, mobilizar, motivar e materializar em acções cada passo que se pretende dar.

Mais do que nos reinventarmos, teremos de nos redescobrir, encontrando novas formas de criar valor para os nossos clientes, parceiros e colaboradores.

É essencial demonstrar aos nossos colaboradores que o mais importante são as pessoas e o seu bem-estar. Esta deverá ser sempre a premissa mais importante que irá alavancar o posicionamento de mercado e a fluidez dos negócios.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *